X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Coffee Tech revela cenário de inovação digital na área jurídica

Evento em São Paulo apresentou novidades da Legaltech de Nova York

Por Mariana Faria | Comunicação D'Acordo Mediações dia em Blog

Coffee Tech revela cenário de inovação digital na área jurídica
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Estar na maior feira de tecnologia para o setor jurídico ainda é um privilégio de poucas empresas brasileiras e, por isso, na bagagem de volta, é preciso trazer as experiências e o aprendizado para serem compartilhados. Após visitar a Legaltech de Nova York, nos Estados Unidos, os times da D’Acordo Mediações, do Marcelo Tostes Advogados e do MTTech Law Technology apresentaram as principais novidades da feira no Coffee Tech, realizado em São Paulo. O evento reuniu advogados, diretores jurídicos e empresários, e despertou tanto interesse que foi transmitido ao vivo pelas redes sociais.

O CEO Marcelo Tostes defendeu que o mercado jurídico precisa entender o atual momento de disrupção tecnológica como uma oportunidade para inovar na resolução de problemas já conhecidos, a exemplo dos 100 milhões de processos em andamento no país. Segundo Tostes, o número é alarmante e insustentável, pois representa o custo de 1,4% do PIB apenas com a máquina judiciária. Sobre a participação na Legaltech, Tostes afirmou que a comitiva representava uma das poucas empresas brasileiras no evento, o que demonstra que o grupo está empenhado em assumir a dianteira do processo de transformação digital. 

Já o sócio Roberto Novaes apresentou um panorama das lawtechs e legaltechs de países que já apostam em soluções tecnológicas para o mercado jurídico, como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Índia. Segundo Novaes, apenas os Estados Unidos já têm quase 800 empresas atuando nesse segmento, que é marcado pelo dinamismo e pela necessidade de constantes investimentos. No Brasil, Novaes destacou a D’Acordo Mediações, que desenvolve tecnologia para a Resolução On-line de Conflitos (ODR).

Na opinião do sócio Fernando Drummond, que também foi um dos palestrantes, o Judiciário e a advocacia têm de enfrentar uma mudança cultural de paradigma, que ainda está fortemente centrado no processo de judicialização. Segundo Drummond, os métodos de Resolução Alternativa de Conflitos (ADR), como a mediação e a conciliação, ainda precisam ser melhores difundidos no Brasil. Em outros países, Drummond explicou que o Judiciário e as próprias partes em conflito confiam na efetividade desses meios de solução de controvérsias.

Apesar dos avanços que ainda precisam ser feitos e que requerem vultosos investimentos, os palestrantes comemoraram o atual estágio de inovação do país na área jurídica, que conta com o apoio da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), fundada no ano passado e atualmente com mais de 100 empresas afiliadas. Esse crescimento exponencial em tão pouco tempo indica que não faltam disposição e talento para o Brasil se tornar cada vez mais competitivo.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: